campanha sindicalizacao 2021

PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

Nos últimos anos, as redações do Distrito Federal não ficaram de fora das demissões em massa. O desrespeito aos trabalhadores atingiu profissionais de veículos como Correio Braziliense, Jornal de Brasília, Jornal da Comunidade, Estado de São Paulo, Folha de S. Paulo, TV Bandeirantes e Empresa Brasil de Comunicação.

A gestão atual do SJPDF repudiou a atitude das empresas e teve atuação determinante para amenizar os prejuízos causados aos jornalistas. Atos em frente aos veículos, reuniões com as direções das empresas e o desempenho da área jurídica da entidade ajudaram a garantir os direitos da categoria.

Um dos exemplos foi o ato contra demissões no Jornal de Brasília e no Correio Braziliense, que ocorreu em abril de 2011. Na ocasião, os dois veículos dispensaram um total de 15 profissionais. A diretoria conseguiu firmar um acordo com as duas empresas para que não ocorressem novas demissões e para assegurar os direitos nas rescisões dos contratos de trabalho.

“Não só o DF, mas profissionais de todo o Brasil sofrem com o descaso das empresas. Além das demissões, temos problemas como acúmulo de tarefas, assédio moral, hora-extra não remunerada. É uma total precarização dentro dos ambientes de trabalho. Os patrões sempre dizem que o problema é financeiro, mas há questões de má gestão dos negócios”, afirma Jonas Valente, secretário-geral do SJPDF.

As demissões em 2013

Em abril deste ano, o Estadão demitiu cinco profissionais do DF, entre eles muitos com vasta experiência e prestígio. A diretoria do SJPDF atuou junto ao processo movido na Justiça do Trabalho em São Paulo para garantir uma indenização aos profissionais. Com a negativa do Tribunal Regional do Trabalho paulista, ingressou com ação semelhante na Justiça do Trabalho do DF.

“Lamentamos que o jornal prefira o caminho cômodo da troca de profissionais ao corte nas conhecidas mordomias da direção da empresa. Ao abrir mão de profissionais experientes acelera sua descida nos padrões de qualidade, o que certamente não ajudará no reerguimento da empresa”, declarou nota de repúdio publicada pelo SJPDF.

As dispensas também chegaram às redações da Folha de S. Paulo e do Valor Econômico. No dia primeiro de abril, o premiado fotógrafo e então coordenador de fotografia da Folha, Lula Marques, comemorou 26 anos na publicação. No fim do dia foi avisado de que não precisaria mais voltar.

Todas as matérias da Editoria Interno

Receber notícias

Agradecemos o apoio, deputada! https://t.co/tR0I4pGOeH
3hreplyretweetfavorite
RT @cris_charao: Contra a mesquinhez e patifaria dos patrões donos de jornais e revistas, os trabalhadores cruzam os braços. #jornalistasva
3hreplyretweetfavorite

Acesse o Site