campanha sindicalizacao 2021

Artigos

Interno
Publicado em Segunda, 07 Abril 2014 19:41
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

Categoria votou pelo fechamento da Convenção Coletiva de Trabalho

A consulta às redações realizada entre terça-feira, 15/7, e quarta, 16/7, terminou com a aprovação da proposta patronal mais recente e deu a autorização para o fechamento da Convenção Coletiva de Trabalho 2014/2016. Dos 363 jornalistas votantes, 216 (59,6%) foram a favor da oferta das empresas e 146 (40,4%) se manifestaram contra. Agora a diretoria do Sindicato dos Jornalistas do DF vai encaminhar junto ao sindicato patronal a assinatura da CCT e os procedimentos de pagamento do reajuste (que será retroativo a abril) e dos demais benefícios.

A nova proposta aceita pela categoria prevê reajuste salarial de 5,62% (índice da inflação referente a março) e aumento de 7,7% (2% de ganho real) no piso salarial, que vai para R$ 2.100. Na Participação nos Lucros e Resultados, os jornalistas receberão 35% do salário-base (relativo às 5 horas diárias) com teto de R$ 2.500 e piso de R$ 1.600. O auxílio alimentação será de R$ 200 mensais (veja mais abaixo).

Wanderlei Pozzembom, coordenador-geral do Sindicato, avalia que os índices estão aquém do que a categoria merece, mas trazem avanços. "Achamos que os jornalistas do DF merecem um ganho real no salário e cláusulas sociais mais avançadas, como a garantia de medidas de segurança na Convenção, compensação das horas-extras em proporção maior e a ampliação da licença-maternidade. Mas mesmo assim a negociação trouxe melhorias, como o ganho real no piso salarial e a consignação de um valor para o auxílio-alimentação, que passará agora a ser reajustado todos os anos", diz.

Para Leonor Costa, coordenadora-geral do SJPDF, o Sindicato cumpriu seu papel ao colocar para a categoria a alternativa de pressionar mais e tentar chegar a valores melhores. "A diretoria agiu desde o início pressionando as empresas. Foi uma negociação com ampla participação, com diversas consultas às redações e mobilizações na categoria. Conseguimos retirar da mesa propostas preocupantes, como a criação de uma categoria 'trainee' e o reajuste diferenciado para as mídias impressa e eletrônica. E graças a essa atuação, fomos além do que as empresas haviam fixado como limite. Para o ano que vem, fica o desafio de ampliar a mobilização para que tenhamos uma Convenção melhor", destaca.

Segundo Jonas Valente, também coordenador-geral do Sindicato, é preciso fazer um enfrentamento maior na negociação do ano que vem. "Para que possamos perseguir avanços maiores do que neste ano, como o ganho real, esta terá de ser uma luta de todos. Não poderemos nos deixar levar pela estratégia de arrastar a negociação usada pelas empresas e vamos ter que pressionar mais", defende. 

Outras conquistas

A categoria também contará com um aumento no auxílio-creche que passa de R$ 300 por filho para R$ 380. Outra vantagem negociada com os patrões foi a licença-paternidade que passou de cinco para sete dias. A criação de comissão paritária para propor medidas de segurança, já instituída antes mesmo de assinar a nova CCT, pode ser considerada mais um avanço da negociação. 

Confira a proposta das empresas aprovada na consulta

 

Proposta dos Patrões

Reajuste salarial

5,62% (para mídias eletrônica e impressa)

Participação nos Lucros e Resultados (PLR)

35% do salário-base de 5 horas, com teto de R$ 2.500 e piso de R$ 1.600

Auxílio-alimentação

Valor de R$ 200 por mês. Sem fornecimento nos períodos de férias e afastamentos

Piso Salarial

R$ 2.100 (aumento de 7,7%)

Segurança

Criação de comissão paritária para propor medidas de segurança

Equipamento fotográfico

Estabelecimento de modelos de equipamentos com percentuais diferenciados

 Horas-extras

Adicional de 70% (duas primeiras), 65% (demais horas) e 100% (dias de descanso) com compensação de 1 pra 1.

 

Confira aqui a CCT completa


Notícias 

Convenção Coletiva de Trabalho dos jornalistas do DF assinada

Campanha Salarial 2014: consulta "decisiva" analisa nova proposta patronal e contraproposta da categoria

Campanha Salarial 2014: assembleia decisiva dos jornalistas vai avaliar nova proposta patronal

Campanha Salarial 2014: jornalista, participe da mobilização por ganho real e mais direitos no dia 10/7

Campanha Salarial 2014: categoria rejeita “última” proposta patronal

Campanha Salarial 2014: consulta sobre "última" proposta patronal segue até esta quarta

Campanha Salarial 2014: patrões apresentam o que chamam de última proposta para a negociação

Campanha Salarial 2014: reunião pós quarta consulta é remarcada

Campanha Salarial 2014: Sindicato faz quarta consulta às redações

      Campanha Salarial 2014: nova rodada de negociação

1-      Campanha Salarial: nova pauta é protocolada

1-    Campanha Salarial 2014: categoria rejeita segunda proposta patronal

Campanha Salarial 2014: consulta às redações avalia segunda proposta patronal

Assembleia vai debater Campanha Salarial 2014 e crise da mídia impressa

Data-base 2014: 93% dos jornalistas rejeitam contraproposta dos patrões

Campanha Salarial 2014: Sindicato faz consulta às redações para avaliar primeira contraproposta patronal

Campanha Salarial 2014: patrões oferecem reajuste abaixo da inflação

Jornalistas aprovam pauta da Campanha Salarial 2014

Data-base 2014: consulta às redações vai aprovar pauta dos trabalhadores

Sindicato dos Jornalistas do DF convoca assembleia para discutir pauta da Data-Base 2014

Receber notícias

Próxima assembleia: 04/07 (2ªf.), a partir das 20h! Para participar, envie email para sjpdf2020@gmail.com Vamos a… https://t.co/umfNcns6y4
(em todas as faixas, o valor será proporcional aos meses trabalhados entre 1/4/21 e 31/3/22; para cada mês,1/12 do… https://t.co/EbiJIwUs2I

Acesse o Site