PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT
O estudo "Graves violações à liberdade de expressão de jornalistas e defensores dos direitos humanos", divulgado pela ONG internacional Artigo 19, aponta São Paulo e Mato Grosso do Sul como os Estados que mais registraram casos de violações à liberdade de expressão em 2012, informou o portal Diário do Nordeste, nesta quinta-feira (14/3).
A pesquisa traz o resultado das investigações realizadas pela ONG sobre os crimes de homicídios, tentativas de assassinato, ameaças de morte, sequestros e desaparecimentos em todo o país. Ao todo, foram investigadas 82 possíveis violações graves à liberdade de expressão, das quais apenas em 52 casos foi possível identificar a relação.
Destes, oito foram registrados em São Paulo e outros oito no Mato Grosso do Sul. O Maranhão, com sete ocorrências, aparece em seguida.
"Embora exista um imaginário de que a baixa institucionalização do Estado nas áreas mais remotas do país seria a causa das graves violações à liberdade de expressão, em 2012 nota-se o fenômeno contrário", afirma o relatório.
Com relação aos mandantes, o estudo relata que "nota-se um grande número de casos envolvendo o Estado seja na figura da polícia, dos políticos e agentes públicos. Do lado da organização da civil e privada, nota-se a atuação do crime organizado, dos produtores rurais/extrativistas e empresários".
 

#Convite Na pauta, planejamento de ações, 8 de março e parceria com as universidades. https://t.co/io3e274z16
Na mídia | FENAJ reitera defesa do exercício profissional após declarações do presidente Bolsonaro https://t.co/9NMoN8UBIn via @FENAJ

Receber notícias

Acesse o Site