Notícias
  • Imprimir
Publicado em Terça, 10 Junho 2014 17:22
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

Preocupada com as agressões que podem ocorrer durante as coberturas da Copa do Mundo e das manifestações, a diretoria do Sindicato dos Jornalistas do DF tem atuado em várias frentes em busca da garantia da segurança dos jornalistas. Entre elas estão cobranças de equipamentos de proteção individual e medidas de prevenção junto às empresas e ao GDF e atuação conjunta com o Ministério Público do Trabalho. Foi produzido um panfleto com informações relevantes e orientações sobre segurança.

VEJA ÍNTEGRA DO PANFLETO COM ORIENTAÇÕES SOBRE SEGURANÇA

Nesta terça-feira, 10/6, SJPDF oficiou mais uma vez as empresas de comunicação da capital. A entidade reivindica o cumprimento de medidas de segurança como a garantia Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), a participação de auxiliares em equipes de TV e o direito dos empregados se retirarem da cobertura caso considerem que existe risco – itens listados em ofício enviado às empresas em fevereiro deste ano.

As empresa terão até esta quarta-feira, véspera do início do Mundial da Fifa, para enviar informações como: quantos e quais EPIs foram adquiridos, quais equipes serão designadas para as coberturas da Copa e dos protestos, se os profissionais de imprensa passaram por treinamentos para atuar em situações de risco, quais medidas e procedimentos foram definidos por cada empresa para assegurar a segurança das equipes externas, escala de trabalho no período da Copa e o contato do responsável que poderá ser acionado pelo Sindicato em caso de algum problema nas coberturas.

A entidade também encaminhou às empresas a notificação recomendatória do Ministério Público do Trabalho (confira aqui), documento que foi apresentado aos diretores da entidade durante reunião que ocorreu na semana passada entre os diretores do SJPDF e o procurador-chefe do MPT-DF (Veja mais informações aqui).

Estaremos na rua fiscalizando o cumprimento da medidas. Se houver desrespeito e risco à segurança dos jornalistas, iremos acionar a Justiça em parceria com o MPT.  A equipe do SJPDF ficará de plantão durante a Copa e terá contato direto com o procurador-chefe, que também se disponibilizou a atuar conjuntamente em relação a qualquer tipo de agressão contra os profissionais da imprensa”, afirma Jonas Valente, coordenador-geral do SJPDF.

Cobrança junto ao GDF

Além de cobrar as empresas, o Sindicato também oficiou as secretarias de Comunicação e de Segurança Pública e a Coordenação de Comunicação da Copa (ComCopa) ratificando os pleitos que foram firmados durante reunião ocorrida no dia 27 de maio entre esses órgãos distritais e o SJPDF.

Entre eles estão o respeito por parte das forças do Estado aos jornalistas como profissionais que garantem o direito à informação da sociedade, a opção dos profissionais pela identificação externa (coletes, fitas, faixas, camisas), o reconhecimento da diretoria do SJPDF como interlocutora para a resolução dos problemas relacionados à categoria, entre outros (Leia mais).  

Plantão da equipe do SJPDF 

A equipe do SJPDF estará de plantão durante o período da Copa do Mundo (nos dias dos jogos em Brasília e em outros momentos que houver coberturas importantes na cidade). Os jornalistas que tiverem algum tipo de problema com segurança poderão entrar em contato com a entidade pelos telefones 3343-2251, 8883 1916, 81129868 e 99680293, além do e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. e da página no facebook www.facebook.com/sjpdf.

Foto: A repórter fotográfica Monique Renne, do Correio Braziliense, recebe spray de pimenta enquanto cobria protestos do 7 de Setembro, em 2013. Foto: Fábio Braga/Folhapress