PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), suspendeu na manhã de hoje, 11/7, a sessão destinada à votação da reforma trabalhista. As senadoras de oposição Fátima Bezerra (PT-RN), Gleisi Hoffman (PT-RR), Vanessa Grazzionttin (PCdoB-AM) e Regina Souza (PT-PI) ocuparam a Mesa Diretora do Senado e impediram que a votação fosse iniciada. Eunício suspendeu a sessão e desligou luzes e microfones da casa.

O governo Michel Temer e sua base aliada se esforçam para agilizar a votação da matéria. Semana passada, foi aprovado o regime de urgência para a votação do PLC. Todas as emendas apresentadas, tanto da oposição com dos partidos aliados, foram rejeitadas pelo relator e líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR).

Para o governo, a votação da reforma servirá para mostrar que, mesmo com a crise que envolve o presidente Michel Temer, o executivo tem condições de conduzir a agenda legislativa.

Os líderes do governo também querem votar a reforma antes que a denúncia contra Temer, elaborada pelo Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, avance na Câmara e atrapalhe os planos do setor empresarial e do governo. O processo está na Comissão de Constituição Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara,onde o relator, deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) deu seu parecer favorável nesta segunda (10) à investigação do caso pelo STF.

Retomada da sessão

O presidente se reuniu com os líderes para encontrar uma saída para retomar a votação da matéria ainda nesta terça-feira, 11. A mesa diretora do Senado decidiu preparar o auditório Petrônio Portela para realizar a votação.

Segundo o dispositivo do regimento do senado, “em caso de guerra, de comoção intestina (quando há perturbação contra a ordem pública ou autoridade constituída, revolução interna) ou de calamidade pública ou de ocorrência que impossibilite seu funcionamento na sede”, se houver maioria dos senadores, a sessão pode ser realizada em qualquer lugar.

A impressa está proibida de acessar o local, onde um grupo de manifestantes protestam contra a reforma trabalhista e contra o governo de Michel Temer.

Em breve, mais informações.

Foto: André Coelho/Agência O Globo

Levantamento da CPI do Senado coloca em xeque o argumento de déficit da Previdência. https://t.co/pd2X67ws2c https://t.co/FAWca2W9Rn
7hreplyretweetfavorite
Já pensou receber ofertas de chocolate toda vez que está triste? Não parece distante, não é? #SeusDadosSãoVocê
10hreplyretweetfavorite

Receber notícias

Acesse o Site