Notícias
Publicado em Quarta, 31 Outubro 2018 19:22
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

Nesta terça-feira (30), os trabalhadores da Empresa Brasil de Comunicação realizaram atos em todo país em defesa da comunicação pública e dos seus direitos trabalhistas. As atividades ocorreram em Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e no Maranhão.

Durante as mobilizações, os trabalhadores saíram em defesa da comunicação pública e da EBC. Em Brasília, jornalistas e radialistas defenderam o papel da empresa e a necessidade de dialogar com os diversos setores da sociedade pela manutenção da EBC. O presidente eleito, Jair Bolsonaro, em entrevistas realizadas após a eleição reafirmou sua intenção de extinguir a empresa.

Para Gésio Passos, coordenador geral do SJPDF, o momento é de união em defesa da EBC. “A comunicação pública é uma demanda constitucional, da democracia. Vamos retomar a interlocução com a sociedade para a defesa da EBC e a garantia que ela cumpra sua missão legal. Vamos defender também os empregos de todos os trabalhadores da empresa pública”, afirmou.

Um comitê em defesa da EBC foi criado pelos trabalhadores para fortalecer o diálogo com a população e com as entidades da sociedade civil. A primeira reunião do Comitê será na quinta, às 13h, na portaria sul da EBC. O Sindicatos dos Jornalistas do DF e o Sindicato dos Radialistas do DF também buscarão agenda com o governo de transição para reforçar a necessidade da manutenção da empresa pública.

Acordo Coletivo

No final da tarde de terça (30) ocorreu a primeira reunião de negociação do Acordo Coletivo. Após 60 dias do envio da pauta de reivindicações, enfim a direção da EBC se reuniu com os sindicatos representativos.

A empresa acatou a proposta das entidades de prorrogação do ACT em 30 dias e manutenção da data-base para 1/11. Infelizmente, a EBC não apresentou resposta à pauta dos trabalhadores e disse que irá apresentar suas posições ao longo da negociação.

Na próxima reunião, a pedido da EBC, os sindicatos apresentarão a pauta dos trabalhadores. A EBC ainda negou, mais uma vez, o uso do espaço de videoconferência pelos empregados. As próximas reuniões foram agendadas para os dias 1, 7, 9 e 13 de novembro.

Pauta de reivindicações

Os trabalhadores aprovaram em agosto uma proposta de reajuste do IPCA do período e mais as perdas salariais dos últimos anos de 5,95% nas cláusulas econômicas. Esse reajuste vale para os salários, piso, vale alimentação, auxílio creche, auxílio pessoa com deficiência e seguro de vida.

Na pauta, os trabalhadores ainda defendem um aumento do adicional noturno para 40% e para áreas especiais para 60%. A categoria ainda aprovou que transporte noturno para os empregados seja garantido a partir das 22 horas nos dias de semana e 18h nos finais de semana. A proposta ainda busca retomar direitos perdidos com a reforma trabalhista, como as horas in itinere, homologações nos sindicatos e verbas rescisórias.

As propostas de divisão das férias em até três períodos e de redução da intrajornada para até 30 minutos, ambas como escolha do trabalhador, também foram aprovadas. A assembleia também aprovou uma redução da jornada para quem faz 40 horas semanais para 35 horas, sem redução de salários e benefícios. Além disso, o fim do desconto do vale-transporte foi defendido.

Confira a pauta completa de reivindicações aprovada em assembleia em: http://bit.ly/actebc18

Realizado em parceria com a jornalista Polianna Franco, editora do jornal Ceilândia em Foco, evento é destinado a j… https://t.co/vbrLDDSBdR
Marielle Franco, assassinada há exatos 8 meses, sabia exatamente da importância da comunicação pública para o país.… https://t.co/tubeQQZgaG

Receber notícias

Acesse o Site