banner sindi 55

Notícias
Publicado em Quarta, 08 Agosto 2018 14:24
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

Nesta sexta, dia 10 de agosto, os radialistas e jornalistas nas praças de Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo dão início à sua campanha salarial. Do ponto de vista das entidades, nosso foco esse ano precisa ser a manutenção dos direitos do Acordo Coletivo de Trabalho, com a primeira campanha da EBC realizada inteiramente sob as mudanças da “reforma” trabalhista. Também queremos garantir o reajuste salarial após as perdas de 2017.

Com os ataques à EBC e seus trabalhadores, sabemos desde já que será necessária grande mobilização para defender nossas condições de trabalho e salários, e a comunicação pública.

Sem videoconferência, entidades propõem nova forma de definição da pauta

Já há meses, a direção da EBC dificulta a organização dos trabalhadores, negando o acesso ao sistema de teleconferência da empresa para que realizemos nossas plenárias e assembleias nacionais. Já tentamos algumas vezes fazer teleconferências na porta das empresas, mas as experiências mostraram que as dificuldades técnicas e de compreensão são muito grandes.

Para garantir o máximo de democracia na definição da pauta, e ao mesmo tempo conseguir manter a unidade que construímos nos últimos anos, os seis Sindicatos que têm construído as campanhas salariais e a Comissão de Empregados formularam uma forma de garantir que todos os empregados possam participar da assembleia, compreender os pontos em debate, apresentar emendas e conhecer as propostas realizadas em outras praças. 

Assim, faremos assembleias unificadas de radialistas e jornalistas em cada uma das 3 praças com representação sindical presente. Elas serão concomitantes com as demais, além de fazer a discussão sobre a mesma proposta de pauta construída pelas entidades. Na prática, serão três assembleias discutindo uma campanha unificada, segundo o calendário abaixo:

Dia 10 de agosto – 1ª sessão da assembleia: as entidades apresentam a nova metodologia e a pré-pauta, que também será publicada no site de cada entidade, e fazemos um primeiro debate. A partir desta data, abre-se um período para que os trabalhadores possam apresentar emendas, as quais podem vir acompanhadas de uma curta justificativa. Também discutiremos nesse dia outros pontos previstos no edital.

Dia 10 a 16 de agosto – Envio de emendas  - Envio de emendas ao Sindicatos. Será criado canal de comunicação por e-mail para receber as propostas de emendas, que poderão ser novas propostas, ajustes às propostas feitas pelas entidades ou supressões de redações apresentadas pelas entidades.

Dia 16 de agosto – 1ª publicação das emendas apresentadas até então. As emendas recebidas ficarão disponíveis para os trabalhadores de todas as praças, para que os colegas possam conversar sobre possibilidade de alterações nas emendas.

Dias 16 a 19 de agosto  - Possibilidade de ajustes e alterações - Nesses dias, os autores das emendas (inclusas as entidades de representação dos trabalhadores) poderão alterá-las, fundi-las e fazer qualquer outro ajuste a partir do debate com os trabalhadores. As mudanças dependerão, contudo, da anuência dos autores. A nova redação deverá ser encaminhada no prazo pelo canal de e-mail, acrescida à nova justificativa.

Dia 20 de agosto – 2ª e última publicação das emendas. Todas as propostas apresentas, inclusive aqueles que passarem por alteração, serão novamente comunicadas aos trabalhadores. São estas propostas que irão à votação.

Dia 23 de agosto – 2ª sessão da assembleia: uma parte das emendas será votada, uma a uma, em cada praça. A mesa de cada assembleia dará da justificativa apresentada pelo autor da emenda. Ao final, serão somados os votos das 3 praças.

Dia 24 de agosto – 3ª sessão da assembleia: votamos as emendas restantes e concluímos com a aprovação da pauta.

Dia do basta!

No dia 10 de agosto, as centrais sindicais convocam um dia nacional de mobilizações e paralisações, dando um basta ao desemprego, ao aumento dos preços do gás de cozinha e combustíveis, à privatização, ao desmonte do serviço público. Cada organização de trabalhadores também apresenta reivindicações próprias.

Para os sindicatos de radialistas e jornalistas e a Comissão de Empregados, a assembleia no dia 10 é nossa contribuição à essa mobilização. Nos somamos levantando a luta em defesa da EBC e de seus trabalhadores, contra as ameaças que a empresa pública tem sofrido.

O Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal foi ouvido durante o processo de investigação do MPT sobre o assédi… https://t.co/8JNFhwOWY8
12hreplyretweetfavorite
Participe da assembleia! Será neste sábado, às 14h, na sede do Sindicato. Momento importante para avaliar os impact… https://t.co/LF93wzXn6J
17hreplyretweetfavorite

Receber notícias

Acesse o Site