PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

Em nova audiência no Ministério Público do Trabalho, realizada no dia 06/06, o Sindicato dos Jornalistas do DF reforços as denúncias de contratações irregulares de jornalistas por parte do Jornal de Brasília.

A procuradora Dra. Ana Cristina Tostes Ribeiro, responsável pelo inquérito que apura o caso, determinou que o jornal apresente em cinco dias a lista dos empregados contratados com carteira assinada e dos “freelancers”, com seus respectivos contratos. Ela avaliará os documentos para encaminhar a investigação contra o Jornal de Brasília. O Sindicato acompanhará o inquérito e reitera o seu combate às contratações irregulares pelas empresas no DF. A entidade coloca sempre a sua assessoria jurídica a disposição dos jornalistas nestes casos para adoção de medidas cabíveis. O Jornal realizou um Programa de Demissão Voluntária em fevereiro deste ano, após mobilização dos jornalistas pelo pagamento dos salários em atraso. Com o PDV, a grande maioria da redação deixou o jornal frente às constantes ameaças da direção da empresa.

Após a realização do PDV, o JBr continua a circular com a contratação irregular de jornalistas, sem assinatura de carteira de trabalho, como pessoa jurídica. Denunciado no MPT. o jornal não questionou a denúncia na primeira audiência, no dia 20/5, afirmando que está se adequando aos “novos tempos” devido as dificuldades do setor.

Em 2011, o Sindicato conquistou a regularização de todos trabalhadores do Jornal de Brasília que eram contratados irregularmente. A entidade não aceitará a volta dessa forma de contratação irregular no jornal.