Notícias
Publicado em Segunda, 04 Maio 2020 16:36
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

Em 3 de maio, Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, FENAJ publica novos dados de ataques do Presidente da República contra o Jornalismo e os jornalistas: foram 179 agressões em quatro meses.

O tema de 2020 para celebrar o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, adotado pela Organização das Nações Unidas (ONU) é “Jornalismo sem medo ou favor”, uma referência ao contexto de pandemia que vivemos.

Mas no Brasil, o medo a ser enfrentado não é somente dos riscos do vírus, deixando um rastro de incertezas e luto. A maior ameaça aos jornalistas brasileiros é o Presidente da República, que ainda se coloca como a maior ameaça ao combate à pandemia no país.

Também reproduzem as violações os apoiadores do presidente, que diariamente agridem jornalistas, como ocorrido novamente neste domingo em manifestação na Esplanada dos Ministérios.

Alertamos ainda para ameaças vindas do próprio setor empresarial a comunicação, que muitas vezes censuram os profissionais ou precarizam as condições de trabalho, tornando mais difícil a busca diária por independência editorial.

Por isso, nesta data, reafirmamos nosso compromisso de luta pelos jornalistas, especialmente, para a garantia do livre exercício profissional e dos direitos trabalhistas. Liberdade de imprensa e democracia se constroem com jornalistas livres e respeitados.

Diretora do SJPDF

Enviamos ofício reiterando apelo para que os veículos que ainda mantêm seus setoristas no Alvorada suspendam, de im… https://t.co/rJsamqyRgB
20hreplyretweetfavorite
LUTO: O jornalismo perdeu Gilberto Dimenstein. Incansável na luta por um mundo menos desigual, ele combatia um cânc… https://t.co/cp6OcJhz1z
21hreplyretweetfavorite

Receber notícias

Acesse o Site