assembleia unificiada

Notícias
Publicado em Sexta, 11 Dezembro 2020 15:58
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

Com a conclusão do pagamento do salário de novembro, a redação do Correio Braziliense suspendeu a greve iniciada na terça-feira (8/12), após três dias de paralisação. A assembleia votou por unanimidade a volta ao trabalho, mas manteve o estado de greve até a próxima sexta (18), quando os trabalhadores voltam a se reunir para avaliar o pagamento do 13º salário. A primeira parcela, vencida no fim de novembro, não foi quitada, e a empresa assumiu o compromisso de quitar o valor integral até o dia 18.

A paralisação mais longa no Correio, nos últimos 20 anos, envia a todos os jornalistas uma mensagem forte de luta, resistência e unidade. Teve adesão em peso e marcou a determinação da redação na defesa de um direito elementar, como o de receber o salário devido pelo mês de trabalho. O terceiro mês consecutivo com pagamentos parciais, concluídos em atraso, teve impacto no cotidianode cada trabalhador. Desta vez, também a empresa arcou com consequências por uma situação que, antes de tudo, penaliza os trabalhadores.

O Sindicato dos Jornalistas do DF cumprimenta os colegas do Correio e reafirma a posição inabalável ao lado de quem luta pelos direitos que são parte essencial da dignidade da nossa profissão.

 

Receber notícias

🚨Contra a perseguição a mais uma trabalhadora da EBC! A jornalista Letycia Bond, representante eleita para a Comiss… https://t.co/n7o05aaXAs
O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal se soma ao repúdio feito por @FENAJoficial e… https://t.co/w6MM9swnTo

Acesse o Site