assembleia unificiada

Notícias
Publicado em Quarta, 10 Fevereiro 2021 21:09
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

A censura já não é o suficiente para a direção da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Além de descumprir a finalidade da empresa pública de informar os cidadãos, uma nova onda de perseguição contra empregados está em ascensão na EBC.

A jornalista Letycia Bond, representante dos trabalhadores eleita para a Comissão de Empregados da EBC, repórter da Agência Brasil em São Paulo, foi afastada de suas funções e transferida de forma compulsória para a produção da TV Brasil.

Letycia é especializada na área de Direitos Humanos, uma das editorias mais censuradas na EBC desde a posse de Jair Bolsonaro. Além disso, é uma aguerrida defensora dos direitos dos trabalhadores e da comunicação pública, atuando na articulação da Comissão de Empregados com os Sindicatos representativos dos trabalhadores.

Nessa terça-feira (12), Letycia foi informada pelas gerentes da Agência Brasil que a ordem de sua transferência veio da diretora de jornalismo, Sirlei Batista. Mesmo sendo empregada do quadro efetivo da empresa, os sindicatos e a comissão já receberam inúmeras denúncias de que Sirlei é apontada pelas chefias da Agência Brasil, da TV Brasil e das rádios MEC e Nacional como a responsável por diversos atos de censura e perseguição aos trabalhadores.

Este não é um caso isolado. Em outros momentos trabalhadores foram transferidos forçadamente. Essa é uma conduta para buscar amedrontar o restante dos empregados com a ameaça de sanção. Em um episódio recente, também ocorrido na Agência Brasil, uma coordenadora chegou a "sugerir" que uma repórter da equipe pedisse transferência, numa espécie de ameaça velada.

Causa espanto os gestores da Agência Brasil, TV Brasil e rádios MEC e Nacional, empregados também do quadro permanente, participarem das práticas de censura e perseguição. Esses mesmos gestores deveriam ser os primeiros a defender a missão pública da EBC. Ao contrário, participam ativamente dos atos de censura e assédio moral.

Não aceitamos essa perseguição. Chega de assédio e censura na EBC! Exigimos que Letycia volte à cobertura de Direitos Humanos na Agência Brasil e que os gestores responsáveis sejam autuados por improbidade administrativa e retirados de seus cargos conforme determina o Acordo Coletivo de Trabalho.

Comissão de Empregados da EBC
Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Paulo (SJSP)
Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal (SJPDF)
Sindicato dos Radialistas de São Paulo (Sinrad-SP)
Sindicato dos Radialistas do Distrito Federal (Sinrad-DF)
Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro (Sinrad-RJ)

Receber notícias

Trabalhadores da EBC mantêm estado de greve e divulgam carta pública https://t.co/xxAFxxzXJY https://t.co/JEN76wA0ly
Nota de pesar pelo falecimento Luis Humberto Pereira: Foto: Zuleika Souza https://t.co/cNSXDZGH8i https://t.co/dfQF4M5OCI

Acesse o Site