campanha sindicalizacao 2021

Notícias
Publicado em Segunda, 15 Março 2021 14:05
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

Valorização, saúde e emprego! É com esses três lemas que o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do DF (SJPDF) dá a largada para a campanha salarial de 2021. Mais uma vez, vamos iniciar as negociações para a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) nas condições da pandemia. No dia 5/3, em assembleia virtual, a categoria definiu a pauta de reivindicação para a CCT deste ano.

Como em 2020 a convenção foi fechada por 2 anos, neste ano será negociada as cláusulas econômicas e mais seis cláusulas sociais a ser apresentada por cada parte. Os jornalistas avaliaram que devido a pandemia e a crise provocada pelas políticas de Bolsonaro, o pedido para as cláusulas econômicas da CCT será de metade das perdas acumuladas nos últimos anos, que ficou em 2,92%, mais o IPCA do período (março/2021). A proposta desse reajuste será aplicada para o salário, piso, creche, seguro de vida e auxílio alimentação.

Para as cláusulas de participação nos resultados (PPR) e o abono (para organizações sem fins lucrativos), a proposta é de 45% da remuneração dos jornalistas, com piso em R$ 2.000,00 e teto de R$ 2.400,00.

Em relação às seis cláusulas sociais, a assembleia aprovou apresentar três reivindicações históricas da categoria: licença maternidade de 180 dias e paternidade de 20 dias; a instituição de comissões de combate à assédios morais e sexuais, racismo, lgbtfobia e capacitismo nos ambientes de trabalho; e regras mais rígidas para contratação de estagiários. As outras três cláusulas englobam a situação imposta pela pandemia e contemplam regramentos para o teletrabalho, oferecimento de equipamentos de proteção, medidas de segurança e testagem para os trabalhadores em regime presencial e, ainda, garantia de emprego durante o período de pandemia.                                       

Em 2020, sob o impacto da covid em sua primeira onda, com a legislação de emergência impondo redução de jornada e suspensão de contrato, a categoria teve de engolir mais perdas salariais em nome de garantir a reposição do piso salarial e preservar benefícios.

Diante da pressão pelo retorno ao trabalho presencial, do risco potencializado de contágio em centros nervosos da cobertura cotidiana, como o Congresso, a saúde dos jornalistas tem de estar no centro das nossas preocupações.

Confira a pauta encaminhada ao sindicato patronal

Receber notícias

RT @JornalistasSP: Jornalistas da capital conquistaram o reajuste pela inflação após 6 meses de negociação. Em assembleia com mais de 300 p…
Importantíssima vitória dos movimentos de comunicação do Distrito Federal! https://t.co/McaZQgdH3k

Acesse o Site