Notícias
Publicado em Segunda, 30 Agosto 2021 21:18
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

Os Sindicatos dos Jornalistas e dos Radialistas do Distrito Federal, São Paulo e Rio de Janeiro e a Comissão de Empregados da EBC manifestam seu apoio à representante dos trabalhadores no Conselho de Administração da empresa (Consad), jornalista Kariane Costa, e repudiam a interpelação criminal movida por gestores da EBC contra ela.

Kariane foi acusada, com denúncia feita à Ouvidoria interna da EBC e também com uma interpelação criminal na justiça do Distrito Federal, de difamar e praticar crime contra a honra de gerentes e da diretora de Jornalismo. Após ter recebido relatos de empregados e empregadas de que estariam sofrendo assédio moral, a representante encaminhou o pedido de apuração e investigação aos órgãos internos da empresa.

É de conhecimento público que gestores da Dijor transferiram trabalhadoras e trabalhadores de setor arbitrariamente. As trocas foram feitas sem conversa com os funcionários e, em alguns casos, sem ao menos um aviso prévio. Já as justificativas são contraditórias e inconsistentes com princípios da administração pública.

Há também denúncias de vigilância de redes sociais pessoais de empregados e, inclusive, punições por postagens sem relação com a empresa. Kariane apenas questionou se essas denúncias são verdadeiras e foi surpreendida com acusações de que ela própria estaria difamando os gestores citados.

O simples envio de tal denúncia, assinada por vários chefes, contra a representante dos trabalhadores, já caracteriza mais uma prova do assédio moral que se tornou recorrente dentro da EBC, em especial na Diretoria de Jornalismo. Kariane apenas pedia explicações à diretoria a respeito dos fatos que chegaram ao conhecimento dela, como cabe à sua função de conselheira e empregada da EBC.

Renovação de diretores

Aproveitamos o momento em que é discutida a renovação da Diretoria Executiva da EBC para pedir que Sirlei Batista NÃO SEJA RECONDUZIDA ao cargo na Dijor. Conforme diversas denúncias já feitas pelas entidades representativas dos trabalhadores, sob a gestão de Sirlei aumentaram os episódios de assédio moral na Dijor, bem como se institucionalizou a censura e o governismo nas coberturas jornalísticas, o que é proibido pela lei de criação da EBC (11.652/2008), pelo Código de Ética dos Jornalistas e o da EBC.

Nesse contexto, questionamos também a nomeação de Pedro Marcos Boszczovsk para a Diretoria de Operações, Engenharia e Tecnologia (Dotec), em substituição a Alexandre Henrique Graziani, que não poderia ser reconduzido para novo mandato. Boszczovsk ocupava o cargo de chefe de gabinete da presidência da EBC e seu currículo não atende às exigências da Lei das Estatais para tal nomeação, já que não possui formação na área ou no mínimo notório saber. De acordo com o perfil de Boszczovsk no LinkedIn, o novo diretor tem formação e experiência na área de marketing. Além disso, Graziani foi nomeado como assessor especial da própria Dotec, o que aparenta dar a ele um mandato velado de Diretor.

Pedimos, portanto, que as diretorias da EBC sejam ocupadas por pessoas com competências, formação e experiências compatíveis com os cargos, bem como conheçam e zelem pela missão de comunicação pública para a qual a EBC foi criada.

Sindicatos dos Jornalistas DF, SP e Rio
Sindicatos dos Radialistas, DF, SP e RJ
Comissão de Empregados da EBC

Receber notícias

Pela vida de todas as mulheres e pelo direito de decidirmos sobre nossos corpos, queremos: Educação sexual para dec… https://t.co/VdCDdKJaE0
3hreplyretweetfavorite
No Brasil, são cerca de 1 milhão de abortos ilegais por ano. A criminalização não impede que aconteça, mas faz com… https://t.co/sXTtUJMZkO
3hreplyretweetfavorite

Acesse o Site