PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

As tentativas do governo ilegítimo de Michel Temer de colocar em votação a Reforma da Previdência (PEC 287/2016), ainda este ano, fracassaram. Sem os votos necessários da sua própria base aliada para aprovar a PEC em dois turnos, o governo fecha 2017 enfraquecido graças a pressão exercida pelos trabalhadores, tanto dos servidores públicos quanto dos trabalhadores do setor privado.

Mesmo com esforço concentrado de Temer e seus aliados no Congresso, o líder do governo no Senado Romero Jucá (PMDB-RR), já tinha admitido na quarta-feira (13) que o Planalto não conseguiria os 308 votos necessários.

A principal medida de reajuste fiscal do governo não tem apoio de parlamentares por causa do alto índice de rejeição à proposta por parte da sociedade e por se tratar de ano que antecede as eleições.

A intensa atuação dos trabalhadores e das entidades sindicais foi decisiva para o adiamento. Durante todo o ano de 2017, os trabalhadores e dos sindicatos agiram de forma proativa com as realizações de duas grandes greves gerais e do movimento Ocupa Brasília. Inúmeros protestos no Congresso Nacional, bem como articulações junto aos deputados, inclusive nos aeroportos, também fizeram parte das ações efetuadas.  

O Sindicato dos Jornalistas do DF, juntamente com outras entidades sindicais, atuou para mostrar à sociedade e, em especial aos jornalistas, a intenção fraudulenta do governo com a aprovação da matéria, que muda para pior todos os benefícios atuais garantidos aos trabalhadores.

A justificativa do déficit da Previdência apresentado pelo Executivo para conquistar o apoio da população foi derrubada durante o ano por meio de uma série de dados apresentados por instituições e especialistas renomados que comprovam que o Planalto tem utilizado dados falsos para tentar ganhar popularidade para aprovar a PEC.

“A diretoria do SJPDF entende que o governo sofreu uma derrota nesse primeiro momento. No entanto, reafirma a sua tarefa de continuar na luta contra mais esse ataque aos trabalhadores, o maior de todas as propostas colocadas pelo governo de Michel Temer”, afirma Leonor Costa, diretora do SJPDF. 

Sindicato dos Jornalistas do DF publica nota alertando sobre as ameaças aos jornalistas e ao país nesta eleição pre… https://t.co/olo7ryzqek
O SJPDF também se solidariza com a jornalista do Sistema Jornal do Commércio de Pernambuco agredida no último domin… https://t.co/FVEKELwrkQ

Receber notícias

Acesse o Site