banner sindi 55

Notícias
Publicado em Quarta, 04 Abril 2018 18:40
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal (SJPDF) considera preocupante e absurdas as declarações do general do Exército Brasileiro Eduardo Villas Bôas, nesta terça-feira (03), em sua conta no Twitter. Infringindo os regulamentos militares e a Constituição Federal, o general veio a público, em tom ameaçador, marcar posição sobre a atual conjuntura política brasileira.

Esse tipo de declaração, feita alguns dias após o aniversário do terrível golpe civil-militar instalado no país durante 24 anos, representa uma ameaça à democracia e à liberdade do povo brasileiro. É inadmissível que o comandante máximo de uma das Forças Armadas ameace e constranja os poderes instituídos no país.

Importante sempre lembrar que a ditadura, instalada no país pelos militares com o apoio de parcela da sociedade e do empresariado, não trouxe somente a censura, a tortura e a perseguição política, mas também a corrupção e uma crise econômica brutal. Mesmo que grupos fascistas tentem esconder a história, a sociedade brasileira não aceita soluções antidemocrática para resolução da atual crise nacional.

O Exército, que agora repudia a impunidade e defende a Constituição, agiu sucessivamente contra a punição de torturadores militares e civis que massacraram a sociedade brasileira durante a ditadura, um dos maiores casos de impunidade a partir da transição democrática. As Forças Armadas continuam, deliberadamente, escondendo a verdade da sociedade brasileira, inclusive exigindo imputabilidade para os militares na atual operação de intervenção no Rio de Janeiro.

Enquanto isso, assistimos o ilegítimo presidente Michel Temer se tornar cúmplice dessa onda autoritária, inclusive declarando, nas últimas semanas, que sequer houve ditadura no país, mas sim uma centralização de poder.

Neste dia em que o Supremo Tribunal Federal decidirá sobre o habeas corpus do ex-presidente Lula, o país regride à década de 1960 e conspira contra seus próprios cidadãos. Entendemos que esse julgamento já ultrapassou, há tempos, a esfera jurídica e que Lula, nesse momento, sofre um julgamento político. E essa decisão pode impedir o povo de decidir pelo seu próprio destino.

O Sindicato dos Jornalistas do DF, como entidade que lutou contra o regime militar e pelo retorno da democracia no país, não se calará frente àqueles que desejam trazer de volta tempos sombrios ao Brasil. Defenderemos a democracia, a soberania popular, a liberdade e os direitos humanos do nosso país. Não aceitaremos ameaças!

Brasília, 4 de abril de 2018
Sindicato dos Jornalistas Profissionais do DF - SJPDF

A assessoria jurídica do SJPDF já foi acionada para estudar os argumentos da empresa e prepara um parecer sobre o a… https://t.co/K7KpRV6m8r
9hreplyretweetfavorite
Esta é mais uma ação deste governo ilegítimo de interferência na comunicação pública federal. Temer e seus asseclas… https://t.co/Vl1tTQIXqD
12hreplyretweetfavorite

Receber notícias

Acesse o Site