Notícias
Publicado em Quarta, 29 Agosto 2018 19:47
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

O Sindicato dos Jornalistas vai apresentar propostas a candidatos disputando as eleições deste ano. A entidade está formulando uma plataforma própria calcada em propostas para democratizar a comunicação, respeitar e promover os direitos dos trabalhadores e valorizar a profissão e a categoria.

A plataforma será entregue aos candidatos a partir da segunda quinzena de setembro. A diretoria convida jornalistas a enviarem propostas. Quem tiver recomendações para compor a plataforma deve enviá-las pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. com o assunto "Plataforma SJPDF Eleições 2018".

O objetivo do documento é comprometer os concorrentes ao Buriti e a cadeiras no Senado, na Câmara dos Deputados e na Câmara Legislativa com medidas que promovam pluralidade e diversidade, contribuam para reduzir as taxas de desemprego e assegurar condições de trabalho adequadas e melhorem a situação específica dos jornalistas. 

Entre os pontos estarão questões como atualização da regulamentação profissional para dar conta das novas tecnologias e das novas formas de exploração do trabalho, garantia da jornada em todo o Serviço Público, tanto na esferea Federal quanto Distrital, e a abertura de concursos tanto no Governo Federal quanto no GDF.

FNDC

O SJPDF também participará, como vem fazendo desde 2010, da construção da plataforma eleitoral do Comitê DF do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação. O FNDC já lançou sua plataforma nacional (conheça aqui), com propostas aos candidatos à Presidência, ao Senado e à Câmara. Ela traz diversas medidas, como a atualização do Marco Regulatório da comunicação social, a universalização da banda larga e a garantia de regras de proteção de dados adequadas, com uma autoridade independente.

No próximo sábado (1o/9), o Comitê DF do FNDC vai se reunir na sede do SJPDF para dicutir as propostas específicas para a capital do país. Em 2014, a plataforma trazia temas como a criação do Conselho Distrital de Comunicação e de uma TV Pública Distrital, além de um programa de acesso subsidiado à Internet e iniciativas de leitura crítica de mídia.

Infelizmente, muito pouco andou de lá para cá. Na reunião, as entidades integrantes do FNDC DF (entre elas sindicatos, movimentos sociais e mídias públicas e comunitárias) vão avaliar a gestão Rollemberg e avaliar o que é preciso nos próximos quatro anos para que a mídia no DF seja mais democrática, plural e diversa.

Realizado em parceria com a jornalista Polianna Franco, editora do jornal Ceilândia em Foco, evento é destinado a j… https://t.co/vbrLDDSBdR
Marielle Franco, assassinada há exatos 8 meses, sabia exatamente da importância da comunicação pública para o país.… https://t.co/tubeQQZgaG

Receber notícias

Acesse o Site