Notícias
Publicado em Sexta, 11 Novembro 2022 20:11
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

Jornalistas e radialistas que trabalham na TV Justiça, do STF, mediante contrato de terceirização, estão em luta contra o atraso sistemático no pagamento de salários e benefícios e outras irregularidades no cumprimento da legislação trabalhista e das Convenções Coletivas (CCTs) que regem as categorias.

Nesta semana, a direção do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal (SJPDF) reuniu-se com os colegas na redação da TV Justiça para ouvir o relato sobre as condições de trabalho e debater o encaminhamento das reivindicações. 

Em ofício enviado à Fundação para o Desenvolvimento das Artes e da Comunicação (Fundac), que contrata os jornalistas e presta o serviço ao STF, o SJPDF pede informações sobre as irregularidades apontadas e sugere a marcação de reunião. Até a sexta (11/11), não havia chegado uma resposta.

Outro ofício, em conjunto com o Sindicato dos Radialistas (Sinrad-DF), foi enviado à presidente do STF, ministra Rosa Weber. Nele, as entidades historiam os problemas com a terceirizada e, igualmente, pede a marcação de reunião para tratar das reivindicações dos trabalhadores. Os sindicatos aguardam resposta.

A pressão inicial garantiu a regularização do pagamento dos salários na TV Justiça, mas ainda na sexta persistiam problemas com os benefícios. O SJPDF reafirma o apoio irrestrito aos colegas contratados pela Fundac e segue avaliando possíveis medidas judiciais cabíveis para garantir os direitos dos jornalistas.

Receber notícias

Desde sua dispensa, a entidade tem atuado em todas as frentes legais para que Klaus seja punido pelos crimes cometi… https://t.co/5kny7XLaEP
O SJPDF esclarece que dispensou os serviços do advogado em razão de práticas incompatíveis com a dignidade da profi… https://t.co/C67XEXM4FM

Acesse o Site