Notícias
  • Imprimir
Publicado em Quarta, 27 Março 2013 17:04
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

Pressionado por movimentos sociais, artistas, intelectuais e parlamentares, o deputado Marco Feliciano (PSC), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, tentou jogar a culpa da crise que vive na imprensa na manhã desta quarta-feira (27/3). O parlamentar é criticado por declarações a propostas de matérias legislativas que vão contra grupos como negros e homossexuais. Organizações e personalidades do Brasil se mobilizam há semanas pedindo a sua renúncia do comando da CDHM. 

Hoje, feliciano disse que a imprensa está “falando besteiras”. "Não falo mais nada. Vocês [jornalistas] estão ultrapassando o meu limite de espaço. Eu estou aqui para um assunto sério e vocês estão de brincadeira", disse. E completou: "a comissão não está em crise, quem está em crise são vocês. Falando besteira e falando coisas que não existem”.

Segundo Jonas Valente, secretário-geral do SJPDF, Feliciano quer jogar no colo dos jornalistas a pressão que está sofrendo por não ter a menor condição de dirigir uma Comissão. “Ele já demonstrou que não respeita os direitos da população, em especial dos grupos minorizados. O problema não é dos jornalistas. Nenhuma Comissão deveria ser presidida por quem responde processos a sobre pratica de homofobia ou por fazer declarações racistas, muito menos Comissão de Direitos Humanos”, afirma.