PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

Dois olhos e uma lágrima de sangue em formato de mapa do Brasil. Esta é a imagem que fica acima da chamada “Ser mulher no Brasil é correr risco de vida”. O olhar de tristeza estampa a manchete do Correio Braziliense desta quarta-feira, 20, que destaca pesquisa feita pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) sobre a violência contra as mulheres brasileiras, de acordo com a atuação do judiciário na Lei Maria da Penha.

A arte feita por Amaro Júnior e Maurenilson Júnior chama a atenção pela simplicidade e sutilidade. Os olhos da mulher encaram a sociedade. Não expressam desespero, mas vontade de mudança. Dados divulgados na terça, 19, mostram que 677 mil processos relativos a agressões tramitaram na Justiça de 2006 a 2011. Desse montante, 50.462 ações foram ajuizadas no Distrito Federal, onde três mulheres foram assassinadas neste mês por ex-companheiros. O percentual equivale a 7,5% dos casos registrados em todo o país.

Reportagem de Kelly Almeida, Gisela Rodrigues e Diego Abreu ressalta que o Brasil aparece como o sétimo país com o maior número de crimes contra a mulher, segundo números do Mapa da Violência, divulgado em 2012, pelo Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos (Cebela). 

Versão online traz infográficos
O Correio online traz infográficos que comparam, principalmente números do Brasil com os do DF. Mulheres agredidas por parentes e amigos, por exemplo, passam dos 40% no país, enquanto no Distrito Federal esse montante é de quase 30%. A arte também compara os números da região com estados como São Paulo, Rio de Janeiro e Pará.

Correio_Braziliense_200313

Receber notícias

🚨Um levantamento feito pela @RSF_pt e pelo @ITSriodejaneiro registrou meio milhão de tweets com hashtags de descred… https://t.co/x9wVh3EJSA
Sindicato dos Jornalistas do DF cobra reunião com GDF e SSP/DF sobre agressões a jornalistas em manifestações -> Ta… https://t.co/NPkbaaWqf2

Acesse o Site