Notícias
Publicado em Quarta, 03 Março 2021 01:08
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

A pandemia de Covid-19 ganhou força nos primeiros meses de 2021. No último dia 25/02 a doença matou 1.582 pessoas em todo o país — o maior número de vítimas registrado em um único dia, desde que o coronavírus chegou ao Brasil. O cenário é pior do que o do ano passado: estados como o Amazonas e várias cidades já registram mais mortes por Covid-19 em janeiro e fevereiro do que em todo o ano de 2020.

Com o surgimento de novas cepas do vírus, mais transmissíveis que a original, a doença está se espalhando mais rápido. Por isso, o sistema de saúde brasileiro está entrando em colapso: os leitos de UTI na saúde pública já estão lotados em 17 capitais brasileiras, segundo informou a Fiocruz nesta sexta-feira. O Distrito Federal e estados como Paraná e Santa Catarina estão decretando lockdown para tentar diminuir a demanda por internações em hospitais. Em São Paulo, onde até mesmo o Hospital Albert Einstein apresenta lotação de 104%, o governo do estado regrediu a região da capital paulista à fase laranja da quarentena, tornando mais rígidas as medidas de isolamento social. O Rio de Janeiro também está na iminência de seguir por caminhos semelhantes ao de SP e do DF devido ao agravamento da pandemia.

Diante do pior cenário desde a chegada da Covid-19 ao Brasil, as entidades que assinam este documento fazem um apelo público para que a Empresa Brasil de Comunicação aumente o número de empregados em home office em todas as praças, de modo a proteger a saúde dos trabalhadores e de suas famílias. É preciso que sejam mantidos em atividades presenciais apenas a menor quantidade possível de funcionários — recorrendo, inclusive, a sacrifícios na programação dos veículos e ao uso de reprises dos conteúdos de qualidade no acervo da empresa — como forma de garantir a segurança de todos, que deve ser a prioridade absoluta.

Caso a EBC se abstenha de reforçar as medidas de segurança neste momento em que o sistema de saúde está entrando em colapso, ela estará praticamente condenando à morte os empregados que vierem a contrair a doença em sua forma mais severa. Nesse caso, as entidades que assinam este documento vão apontar a empresa como principal culpada por qualquer possível tragédia no corpo de funcionários — buscando, inclusive, responsabilização civil e criminal dos gestores.

Retorno ao presencial na TV Brasil precisa ser suspenso

Pedimos, ainda, que a EBC suspenda a decisão de chamar trabalhadores da TV Brasil em home office para retornar às atividades presenciais. Na semana passada, em uma reunião virtual realizada com funcionários da emissora, o diretor de Administração, Finanças e Pessoas da EBC, Márcio Kazuaki, anunciou que esse retorno seria necessário devido à criação de novos produtos jornalísticos na grade da TV Brasil.

Aumentar a produção jornalística em plena pandemia de Covid-19 (que, como vimos, está em seu pior momento), tendo como prerrogativa o retorno de dezenas de profissionais às atividades presenciais na empresa — expondo-os ao risco de contaminação no ambiente de trabalho, na rua, em restaurantes, no transporte público, enfim — é uma decisão da EBC que se percebe totalmente incompatível com o momento perigoso e delicado que estamos vivendo hoje.

Além disso, ao contrário do que pensam os gestores da empresa, o retorno dos trabalhadores ao presencial não vai aumentar a força de trabalho disponível — porque os empregados em home office não estão de folga. Essas pessoas seguem trabalhando, produzindo material para os jornais já existentes na TV Brasil. Chamá-los de volta para criar novos produtos e aumentar a carga de trabalho é, portanto, um erro de avaliação da empresa sobre o que é home office.

Também ressaltamos que a gravação de programas não essenciais com participação de convidados, incluindo gravações externas, causa exposição desnecessária a todos os envolvidos. Tais gravações foram retomadas precocemente no ano passado e devem ser interrompidas novamente, devido ao cenário de colapso no sistema de saúde.

Portanto, apelamos aos gestores da EBC para que reavaliem o momento atual da pandemia e autorizem o trabalho em home office como regra geral para toda a empresa.

Sindicatos dos Jornalistas do Rio, DF e SP

Sindicatos dos Radialistas do RJ, DF e SP

Comissão de Empregados da EBC

Receber notícias

LUTO: Nota de pesar pelo falecimento de Luiz Linhares -> Vítima da Covid-19, Linhares nasceu em 1955 e foi jornalis… https://t.co/SgieBFVHyH
RT @ficaebc: A gente fala Rádio Nacional da Amazônia e imagina que ela só alcança a região norte do país. Mas ela vai além! O Adeilson Silv…

Acesse o Site