assembleia unificiada

PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

 

A diretoria do Clube da Imprensa convocou assembleia para a próxima quarta-feira, 21/5, às 20h, para discutir os próximos passos da revitalização do local. Na pauta da assembleia estarão a rescisão do contrato de arrendamento celebrado com o consórcio de empresários e a celebração de novas parcerias para a revitalização. Ela ocorrerá na sede do SJPDF (SIG, Quadra 2, Ed. City Offices, cobertura).

Entenda o caso

Em 2010, o Clube acumulava dívida de R$ 700 mil e déficit mensal de R$ 30 mil. Em uma crise financeira e com a dívida sendo executada, a opção da direção da entidade e da diretoria do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do DF (gestão Renovação) foi a de buscar uma parceria que permitisse a revitalização do espaço.

Foi feito um processo de prospecção e debate que passou por diversas assembleias. Em agosto de 2011, um plebiscito aprovou a realização de um contrato de parceria com um consórcio de empresários. Como resultado, 94% dos votantes se manifestaram favoráveis à parceria. 

Essa parceria previa a construção de empreendimentos no local (como salão para eventos, restaurante, academia) e a reconstrução do Clube. Os empresários passaram a pagar, a partir da assinatura do contrato, R$ 40 mil. Após as obras, seria repassados 3% do faturamento, sendo o mínimo de R$ 40 mil.

Desde a celebração da parceria, cogitava-se já uma mudança de destinação da área para permitir a construção de um hotel. Isso dependia da inclusão dessa alteração no Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCUB), então em debate no Governo do Distrito Federal. O PPCUB também era fundamental para garantir a desafetação de uma via que existe dentro do Clube e que nunca foi respeitada enquanto tal.

A parceria salvou o clube ao garantir um aporte de recursos imediato. Com isso, foi possível sanear as finanças da entidade e evitar que ela fosse à leilão. No entanto, a mudança da destinação ficou inviável após o PPCUB não ter uma perspectiva concreta de avanço. O projeto chegou a ser enviado à CLDF, mas foi retirado. Um novo esforço foi feito no início deste ano, mas o Clube foi retirado da proposta que seria enviada à Câmara Legislativa, apesar do esforço por parte da diretoria do SJPDF. Após a definição da proposta, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal parou o processo ao questionar quais os critérios usados para a inclusão de determinadas áreas e a exclusão de outras, como o Clube.

Depois da exclusão do Clube da proposta do PPCUB, que impossibilita a construção de um hotel e de outros empreendimentos comerciais no local, os empresários que firmaram a parceria com a diretoria do Sindicato e do Clube disseram que a execução do contrato seria inviável. Foi feita uma oferta que contemplava apenas uma parte do contrato, com remuneração inferior e reconstrução parcial do espaço do Clube.  

Diante deste cenário, as diretorias do Clube da Imprensa e do Sindicato dos Jornalistas do DF se reuniram e decidiram que o debate deveria ser feito com o conjunto da categoria. Na assembleia, elas vão apresentar a proposta de rescindir o contrato e de ir atrás de outras alternativas de parceria. 

Participe! O Clube e de todos nós. 

É DAQUI A POUCO, 20h30! A live "A luta dos jornalistas e a batalha contra as violências sociais", da BLACKTALK, é c… https://t.co/KzS9reQGsw
Novos convênios! O SJPDF publicou novos descontos para os sindicalizados em diversos serviços. Desde mensalidades d… https://t.co/a4Rc6aAXoO

Receber notícias

Acesse o Site