banner sindi 55

Extra!
Publicado em Segunda, 11 Junho 2018 17:31
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

Em consulta realizada nas redações nos dias 7 e 8 de junho, 70,08% dos jornalistas decidiram rejeitar a proposta patronal para a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) dos Jornalistas do DF 2018-2019 e aprovar a contraproposta definida pela assembleia realizada no dia 5. O Sindicato dos Jornalistas já encaminhou a decisão aos patrões e aguarda a marcação da próxima mesa de negociação.

http://www.sjpdf.org.br/noticias-teste/38-extra/3664-assembleia-decide-por-consultar-redacoes-sobre-propostas-para-a-cct

A contraproposta dos jornalistas prevê um reajuste de 3% nas cláusulas econômicas - salário, piso, seguro de vida, auxílio creche e auxílio alimentação. A proposta patronal previa 2% de reajuste.

A categoria aprovou também os valores propostos pelas empresas de participação nos lucros (PPR/Abono) - com piso de R$1.650 e teto de R$1900, mas que deve ser pago integralmente em 2018. Os patrões propuseram um parcelamento com a segunda parcela para fevereiro de 2019.

Os trabalhadores discordaram da proposta patronal de compensação das horas extras em 180 dias, defendendo a manutenção da cláusula atual de 90 dias. Em relação a cláusula de despesas de viagem, que prevê o pagamento de horas in itinere, também foi mantida pelos trabalhadores em contraponto a proposta patronal de exclusão do tema.

Em relação a necessidade das homologações serem feitas no Sindicato, os jornalistas defenderam que seja remetido mensalmente a lista de rescisões de cada empresa ao Sindicato, proposta que os patrões se negam a aceitar.

Para Gésio Passos, da coordenação do SJPDF, a consulta mostra o descontentamento da categoria com a proposta patronal já apresentada na assembleia. "As empresas precisam avançar e resguardar os direitos dos jornalistas para um CCT justo", afirma.

Contribuições e mensalidade

A assembleia também havia aprovado a manutenção da cláusula de contribuição assistencial e da mensalidade vigente, com o desmembramento em relação a contribuição sindical (imposto sindical), já que a questão está sob judice no STF.

Outros pontos acordados

Os jornalistas também tiveram acordo com outras propostas apresentadas pelo sindicato patronal, incluindo o reajuste do auxílio-alimentação para R$300,00, sendo pago em dezembro de 2018, mas necessitando constar o reajuste para empresas que pagam um valor mais alto nesse benefício. A questão da diminuição da intrajornada para 30 minutos e do parcelamento das férias em até 3 parcelas, sendo ambas em mútuo acordo entre empregados e patrões, também foi aprovada.

Jornalistas que trabalham com redes sociais devem ficar atentos ao crescimento do Instagram. Plataforma chegou a 1… https://t.co/3BnUY0okST
6hreplyretweetfavorite
Faltam 15 dias! Garanta o seu ingresso. https://t.co/BlnQluOo5N

Receber notícias

Acesse o Site