bannertopsindicalizacao

Notícias
Publicado em Terça, 03 Junho 2014 18:53
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

Diretores do Sindicato dos Jornalistas do DF se reuniram nesta segunda-feira, 2/6, com representantes das Secretarias de Comunicação e de Segurança Pública do GDF e da Coordenadoria de Comunicação para a Copa (ComCopa) para debater medidas que garantam a segurança dos jornalistas durante as coberturas da Copa e das manifestações. Entre os principais assuntos discutidos estiveram a identificação dos jornalistas, a compreensão por parte das forças do Estado sobre o trabalho da imprensa e a presença de representantes do SJPDF em locais estratégicos durante a Copa do Mundo.

Na reunião, os diretores do Sindicato reafirmaram seu posicionamento contrário a qualquer tipo de agressão praticada contra cidadãos, não somente aquelas exercidas contra a imprensa. Mas destacaram a preocupação com a integridade dos jornalistas uma vez que a partir de junho de 2013 se constituiu um histórico de casos de agressão contra a categoria. Eles também apresentaram propostas discutidas com a categoria em assembleia realizada no dia 21 de maio.

A entidade reivindicou o entendimento do trabalho dos jornalistas por parte das forças do Estado. “É importante que o policial compreenda que o jornalista está cumprindo um trabalho que tem relação com a democracia e garante o direito à informação da sociedade. Por esse motivo, deve ter certa liberdade para agir enquanto trabalha, além de contar com o respeito ao seu trabalho, e não ser um alvo porque está registrando o que ocorre”, afirma Jornas Valente, coordenador-geral do SJPDF.

Identificação

Os representantes do Sindicato informaram que a decisão da assembleia da categoria foi deixar como uma opção a identificação mais visível dos profissionais, como o uso de coletes. Alguns jornalistas defendem que o trabalhador deve ter a liberdade de estar também apenas com o crachá. Os representantes da Secretaria de Segurança Pública do GDF disseram ser recomendada a identificação visível, pois com ela o jornalista será facilmente reconhecido por qualquer agente do Estado. Os diretores do sindicato ratificaram que essa seja uma opção e não uma obrigação. Representantes do GDF afirmaram que os crachás do Centro Aberto de Mídia, que funcionará no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, serão feitos com cores fortes e em determinado tamanho de forma que possam ser identificados pelas forças de segurança.

Presença do Sindicato em locais estratégicos

O SJDF também solicitou a presença de integrantes da entidade no Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR) – órgão que integra o trabalho conjunto dos profissionais de Segurança Pública nos setores operacional e de gestão, que durante e após o período da Copa do Mundo trabalharão 24 horas por dia. O objetivo é estabelecer uma interlocução em tempo real com o GDF para o caso de ocorrer algum problema ou violação contra jornalistas. Os diretores do SJPDF também informaram que vão participar das manifestações. O objetivo é reportar qualquer tipo de violência e auxiliar os profissionais que estarão cobrindo os atos.

 

Outra solicitação do SJPDF foi a presença no Centro Aberto de Mídia (CAM), que irá funcionar no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.O espaço será utilizado principalmente pelos jornalistas que não foram credenciados para cobrir os jogos no Estádio. O CAM terá instalações equipadas com acesso à rede de internet, sala para coletivas, TVs a cabo e diferentes tipos de informações para a imprensa. Os jornalistas interessados não precisam ter credenciamento oficial da Fifa – a imprensa credenciada também poderá utilizar os serviços.

 

“Além de estarmos presentes no CICCR, no acompanhamento das coberturas de manifestações e no CAM, a diretoria do SJPDF acredita ser de grande importância uma resolução rápida dos problemas de violência que possam ocorrer contra jornalistas. Por isso cobramos do GDF que eventuais casos de violação dos direitos dos jornalistas sejam tratados com agilidade. Assim evitamos que eles sirvam de exemplos para que atitudes similares se tornem frequentes no período da Copa”, destaca Wanderlei Pozzembom, coordenador-geral do SJPDF.

 

Plantão da equipe do SJPDF

 

A equipe do SJPDF estará de plantão durante o período da Copa do Mundo (nos dias dos jogos em Brasília e em outros momentos que houver coberturas importantes na cidade). Os jornalistas que tiverem algum tipo de problema com segurança poderão entrar em contato com a entidade pelos telefones 3343-2251, e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou pelo facebook www.facebook.com/sjpdf. Todas as orientações sobre segurança e informações sobre os centros de imprensa e a cobertura dos jogos serão disponibilizadas pela entidade no site. O Sindicato também produzirá um panfleto que será traduzido para alguns idiomas e que servirá de suporte para os jornalistas.

Repórter Arthur Paganini foi agredido na manifestação do dia da Independência em 2013. Foto: Monique Renne/ CB/DAPress

O @SJPDF repudia os ataques de Sérgio Moro à liberdade de expressão e de imprensa. Polícia Federal pediu ao Coaf um… https://t.co/vlACfN326n
A direção da emissora informou que irá fechar as portas no dia 30/6. Os Sindicatos notificaram a empresa solicitand… https://t.co/Gasu9TGFcj

Receber notícias

Acesse o Site