bannertopsindicalizacao

Notícias
Publicado em Segunda, 18 Março 2019 15:16
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

A FRENTE EM DEFESA DA EBC E DA COMUNICAÇÃO PÚBLICA repudia a decisão da direção da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) em transformar as concessões da TV Brasil em São Paulo e no Maranhão de geradoras de televisão em simples retransmissoras.

A primeira medida do novo presidente da empresa, Alexandre Graziani, tomada em reunião da Diretoria Executiva no dia 27/2, é mais uma forma de sucatear a empresa e impedir que a TV Brasil continue a produzir conteúdos nesses dois estados. Com a decisão, a EBC passaria a contar apenas com duas geradoras de TV em Brasília e no Rio de Janeiro.

Nso últimos dois anos, a EBC já havia desligados 2 retransmissoras digitais e outras 5 analógicas no país. Essa tentativa busca o enxugamento da emissora, que já depende das filiadas da rede pública para fazer seu sinal chegar em todo país.

A medida se soma a intenção do governo Bolsonaro, expressa pelo ministro Santos Cruz – a quem a EBC é legalmente vinculada – de fundir a emissora pública com a NBR, a TV do Governo, em uma atitude que fere a legislação e Constituição Federal.

A medida mostra a falta do entendimento do governo no papel da comunicação pública do país, atacando sua autonomia legal e tentando transformar a empresa em mera reprodutora de publicidade oficial.

18 de março de 2019

Frente em defesa da EBC e da Comunicação Pública

 

Nota de repúdio ao desmonte da EBC em SP e no Maranhão

Na avaliação do Sindicato, a proposta apresentada pelos patrões é muito ruim e está bem distante das reivindicações… https://t.co/mZBqncpmfO
2hreplyretweetfavorite
Confira como a proposta de reforma da previdência torna ainda mais difícil a aposentadoria da categoria, que já tra… https://t.co/DUbo7yGGj9
3hreplyretweetfavorite

Receber notícias

Acesse o Site