Notícias
Publicado em Sexta, 03 Maio 2019 16:37
PLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMITPLG_ITPSOCIALBUTTONS_SUBMIT

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do DF repudia o desligamento dos jornalistas contratados irregularmente como “freelas fixos” pelo jornal Correio Braziliense. As demissões ocorreram sem nenhuma negociação nesta quinta-feira (2/5), dia em que houve nova assembleia dos jornalistas do Correio que estão em estado de greve por atrasos do jornal.

Na mobilização atual da categoria, os trabalhadores reivindicavam que o Correio estabelecesse um cronograma de regularização dos freelancers. Mas todos foram surpreendidos com o desligamento de mais de 30 jornalistas, sendo que parece haver um interesse do jornal em contratar 1/3 destes colegas.

O Sindicato vem denunciando há anos a forma irregular de contratação como “freelancers” de jornalistas pelo Correio Braziliense, uma verdadeira fraude à legislação trabalhista. A proposta defendida por todos jornalistas do Correio era de regularizar a situação e não simplesmente desligar os colegas.

Os trabalhadores que estavam nesta situação precária tem direito a todos os direitos que eram sonegados pelo jornal. Os pagamentos eram abaixo dos pisos salariais, não se pagava 13º, férias, FGTS, PLR, horas extras e auxílio alimentação. O Sindicato exige que o Correio Braziliense reconheça as irregularidades e efetue o pagamento de todos os direitos desses jornalistas.

Caso isso não ocorra, o Sindicato convoca a todos estes jornalistas para buscarem seus direitos e coloca o seu jurídico a disposição para acionar o jornal na justiça.

Veja o que falaram Luiz Antônio Azevedo, assessor da Exec. Nacional da CUT, e o presid. da Ass. Brasileira de Ensin… https://t.co/uZwmREWjwo
2hreplyretweetfavorite
A preocupação com a precarização do mercado de trabalho para jornalistas, radialistas e publicitários, devido a MP… https://t.co/BMb6ffF0oB
6hreplyretweetfavorite

Receber notícias

Acesse o Site